Artigos

MINOXIDIL – O que você precisa saber sobre esse medicamento

O que é?

É um medicamento bastante utilizado na dermatologia para crescimento dos fios de cabelos.
Ele ativa diversas vias de estímulo de proliferação celular da matriz e da papila dérmica, levando ao prolongamento da fase anágena (fase de crescimento do fio) e ao consequente aumento do diâmetro do fio.
É utilizado basicamente por via tópica, porém estudos recentes vêm ampliando o seu uso para via oral, com uma dosagem extremamente baixa, e também por via intradérmica, através do drug delivery.

Minoxidil faz nascer pelos no rosto?

Quando utilizado por via tópica, ele estimula o crescimento dos fios na região aplicada, desde que haja folículos pilosos. Aumenta a fase anágena e aumenta a espessura dos fios miniaturizados por um mecanismo ainda não completamente elucidado, mas que inclui um efeito vasodilatador e ação na síntese do DNA folicular. Em alguns casos, observamos também o crescimento de pelos em lugares distantes da região aplicada. Esse fenômeno se chama hipertricose paradoxal e constitui um efeito colateral. Esse efeito pode ser minimizado diminuindo a concentração do minoxidil ou a frequência de aplicação.

Em todo caso, se a hipertricose paradoxal acontecer, o médico deve ser acionado para que juntos, dermatologista e paciente possam solucionar da melhor forma possível, sem prejudicar o tratamento da queda capilar em questão.

Quanto tempo demora para que surjam os primeiros resultados?
Para saber quando será possível observar os efeitos, é preciso uma avaliação individualizada do paciente e ter conhecimento das concentrações do produto utilizadas. De forma geral, os resultados surgem a partir do segundo mês de uso contínuo, mas alguns pacientes conseguirão ver o resultado apenas após – pelo menos – quatro meses de tratamento.

Apresentar uma queda capilar após início do uso do Minoxidil é normal?

Muitos pacientes se queixam do aumento da queda capilar após o início do tratamento com Minoxidil. Mas, afinal, esse efeito é normal? Sim! Chamamos esse processo de shedding capilar. O Minoxidil prolonga a fase anágena e aumenta o diâmetro do fio, levando a fios mais encorpados e duradouros. Porém, ele também encurta a fase telógena estimulando mais fios a entrarem rapidamente na fase anágena (efeito positivo). Ao encurtar a fase telógena, os fios que se encontram nessa fase vão cair e a esse efeito damos o nome de #shedding. Esse fenômeno será mais intenso nos pacientes que tiverem mais fios telógenos no momento do uso. O fenômeno se inicia 2 a 6 semanas após a introdução da medicação e se resolve espontaneamente. É importante que o paciente não interrompa o tratamento uma vez que esta aparente piora faz parte do mecanismo de ação da droga e é necessária para uma resposta mais rápida ao tratamento.

É normal descamar e coçar o couro cabeludo?

Sim, é normal. A descamação pode acontecer pelo próprio medicamento (evento raro, que constitui uma alergia) ou pelo veículo do medicamento, principalmente os que possuem propilenoglicol, configurando uma dermatite irritativa pelo uso da medicação.
As formas em espuma (foam) ou líquidas porém livres de veículos alcoólicos reduzem bastante a chance deste acontecimento. Mas atenção! Muitas vezes a absorção da molécula pode ser prejudicada com a alteração dos veículos, e com isso, o resultado final do tratamento. Para saber qual é a fórmula ou veículo mais indicado no seu caso, consulte o seu dermatologista especialista em tratamentos de doenças capilares. Não se automedique!

Pode ser usado em mulheres?

Sim, o mecanismo de ação do minoxidil em mulheres é idêntico ao que se observa nos homens. A grande limitação para o seu uso nas mulheres se deve à cosmética (pode deixar o cabelo endurecido e com aspecto oleoso durante o uso), além da contra-indicação durante a gravidez. Durante a amamentação, concentrações menores que as usuais são liberadas, após avaliação médica.

Quer saber mais sobre o Minoxidil? Converse com o seu dermatologista ou agende uma consulta!