Artigos

MELASMA – Causas, prevenção e tratamentos

O Melasma é uma condição que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, especialmente em regiões da face como testa, buço, maçãs do rosto e nariz. A doença também pode surgir em áreas extra faciais, como braços, pescoço e colo. Ocorre exclusivamente em áreas expostas ao sol, principalmente em mulheres jovens e com fototipos mais altos.

Não há uma causa definida, mas sabe-se que a exposição solar e a predisposição genética são os fatores mais implicados no seu aparecimento. Acredita-se que algumas células produtoras de melanina (responsável pelo pigmento na pele) são mais funcionantes que o normal e, quando expostas ao sol, trabalhem mais avidamente produzindo mais pigmento e portanto áreas de manchas escuras na pele.
Existem também alguns fatores agravantes do melasma: uso de anticoncepcionais orais, gravidez ou tratamentos com hormônios femininos; disfunções da tireóide, anticonvulsivantes e alguns cosméticos.
É uma doença estigmatizante, que influencia de forma impactante a qualidade de vida. Por isso, merece uma atenção especial do dermatologista.

Tipos de Melasma

Melasma epidérmico: quando o pigmento é depositado na epiderme (camada mais superficial da pele);

Melasma dérmico: em que o depósito de melanina ocorre na derme, ao redor dos vasos sanguíneos superficiais e profundos;

Misto: quando há o excesso de pigmento tanto na epiderme como em áreas da derme;

Reforçando, quais são as principais causas?

Não há uma causa definida. Muitas vezes a condição está relacionada a fatores hormonais, como o uso de anticoncepcionais femininos e à gravidez. Além disso, a hereditariedade e tendência genética, a exposição solar ou exposição ao calor excessivo sem proteção, e a relação com outras doenças, como doenças hepáticas e do sistema endócrino, são fatores desencadeadores do Melasma.

Fatores de risco da doença
Você sabia que, devido ao fator hormonal, o Melasma é muito mais comum nas mulheres, especialmente em idade fértil? Além disso, a condição surge preferencialmente em Fototipos de pele III e IV, já que os tons marrons possuem mais melanócitos ativos para a produção de melanina, propiciando a facilidade de pigmentação da pele.

Como controlar o Melasma?
O fator mais importante para o controle do melasma é o uso regular do FILTRO SOLAR! O filtro com cor tem uma proteção a mais para os pacientes com melasma e é super bem vindo! A escolha da composição ideal (químico, físico, associado) e o valor do FPS são específicos para cada caso.
E apesar de não ter cura, as manchas do Melasma podem ser controladas por meio de técnicas e tecnologias diversas, como:
Uso de medicamentos tópicos para uniformizar a pele (como hidroquinona, ácido retinóico, ácido tranexâmico);
Realização de peelings químicos faciais com substâncias clareadoras;
Aplicação de algumas tecnologias a laser, que conseguem atingir as células pigmentadas;
Sessões de microagulhamento com drug delivery – procedimento que promove micropunturas no tecido cutâneo e estimula de forma intensa a síntese de colágeno, além de facilitar a absorção de medicamentos e ativos específicos na área tratada;
O uso de medicamentos orais específicos, como ácido tranexâmico e algumas substâncias conhecidas como fotoprotetores orais;

É importante ressaltar que a consulta dermatológica é fundamental para esclarecer como prevenir as manchas e quais os melhores tratamentos para controlá-las no seu caso.

Por que o inverno é a melhor época para tratar as manchas?

O inverno, época em que há naturalmente uma menor exposição ao sol além da diminuição da incidência solar, é a estação mais segura e que gera resultados mais eficazes no tratamento das manchas do Melasma. Isso porque entre os tratamentos mais utilizados para controlar as manchas estão os lasers e os peelings clareadores que, quando realizados, exigem cuidados especiais e a atenção redobrada com a proteção contra os raios solares.

A luz do sol pode, não só agravar a doença, como tornar a pele fragilizada e causar complicações como hiperpigmentações e queimaduras pós-procedimento. Por isso, mesmo no inverno, é indispensável o uso correto do filtro solar.