Artigos

Manchas de acne – Como tratar?

Você já ouviu falar em hipercromia pós-inflamatória? Tratam-se das manchas que surgem na pele após uma inflamação local, como os quadros de #acne , provocando uma produção exagerada de melanina. Essas manchinhas podem ser agravadas por alterações hormonais, estresse e pela exposição ao sol.

Como ocorre a hipercromia pós-inflamatória?

A melanina é o pigmento responsável por dar cor a pele. Trata-se de uma molécula complexa, produzida a partir dos melanócitos, que são células encontradas nos folículos pilosos, nos olhos e que representam 13% das células encontradas na epiderme. O processo de produção de melanina é denominado melanogênese e nele são formados dois tipos de melanina: a eumelanina (marrom) e afeomelanina (clara), sendo que ambos os tipos são produzidos em todas as pessoas, porém em quantidades diferentes, o que confere as diversas nuances no tom de pele.
Os melanócitos são muito sensíveis à comunicação inflamatória. Assim, quando há qualquer tipo de inflamação ou irritação na pele, como na acne, o organismo detecta este “problema” e libera mediadores pró inflamatórios antes do processo da melanogênese natural ocorrer. Com isso, há um estímulo maior das enzimas envolvidas no processo da melanogênese, fazendo com que haja produção aumentada de melanina na região acometida.

Como tratar as manchas da hipercromia pós-inflamatória?

O tratamento pode ser feito com o uso de substâncias clareadoras – como a hidroquinona, o ácido glicólico e o ácido retinóico – ou com a aplicação de lasers específico e da luz intensa pulsada , tecnologias que agem seletivamente nos pigmentos da pele, de forma muito eficaz.

É importante ressaltar que os resultados de qualquer procedimento contra as hipercromias surgem gradualmente e, durante o tratamento é imprescindível o uso do filtro solar indicado pelo seu dermatologista.