Artigos

Como cuidar da pele durante a gravidez?

Ao descobrir uma gravidez, tudo é novidade. E entre as principais preocupações das futuras mães, está o cuidado com a beleza e a saúde da pele. Afinal, o que é permitido e o que não é recomendado durante período?
Primeiramente, assim que descoberta a gestação, é fundamental consultar o médico dermatologista, a fim de esclarecer todas as suas dúvidas e estruturar uma nova rotina de cuidados em casa. Atualmente, a dermatologia é capaz de prevenir e tratar com eficácia as alterações estéticas e funcionais da gravidez, prezando pelo bem-estar e, principalmente, pela segurança da mulher e do bebê.

Como prevenir as manchas na gravidez?

O surgimento de manchas, em especial o Melasma, durante a gravidez é um dos principais receios das mulheres. As alterações hormonais, como o aumento do hormônio estrógeno, promovem comumente o escurecimento das aréolas mamárias, o surgimento de uma pequena linha vertical escura na região do umbigo, além de favorecerem a maior pigmentação da pele do rosto durante a gestação.

Por isso, é fundamental, desde o início da gravidez, contar com medidas preventivas como:

-> Utilizar corretamente um filtro solar prescrito pelo seu dermatologista;

-> Adotar barreiras físicas de fotoproteção, como o uso de chapéus, óculos e roupas;

-> Evitar se expor ao sol nos horários de maior incidência da radiação UV, dando preferência para antes das 10h e após às 16h;

-> Fazer uso de antioxidantes orais – com origem em vitaminas prescritas pelo ginecologista, ou dermocosméticos tópicos específicos -, para otimizar a proteção cutânea e ajudar a tratar a pele nesta fase da vida;

Após a gravidez, é possível lançar mão de diversas técnicas e tecnologias, a fim de atenuar as possíveis hiperpigmentações e o melasma proveniente do período gestativo. Lasers específicos, a Luz Intensa Pulsada e o microagulhamento com drug delivery são boas opções, desde que sejam indicadas pelo dermatologista, após avaliação e acompanhamento do caso.

E as estrias, como tratá-las?

As estrias são, na verdade, cicatrizes internas causadas pelo estiramento excessivo da pele, surgindo, principalmente, na barriga, nos seios e no quadril das grávidas. Ao contrário do que algumas mulheres pensam, as estrias podem surgir desde o início da gravidez até o período de pós-parto, por isso, os cuidados preventivos devem permanecer mesmo após o nascimento do bebê.
Mas, afinal, é possível passar por uma gestação sem desenvolver nenhuma estria? Sim, é possível. Além da prevenção, as características genéticas e individuais da mulher podem ditar se ela terá ou não estrias. Quem já tem tendência familiar, por exemplo, é mais propenso a desenvolver essas marquinhas e precisa redobrar a atenção com a pele durante essa fase.
Para tentar evitar as estrias durante a gravidez, algumas dicas fundamentais são:
Evitar grandes oscilações de peso durante a gravidez;
Manter a boa hidratação da pele, com o uso de cremes potentes e específicos ou óleos naturais.
Ingerir bastante água, hidratando a pele de dentro para fora.

Lembrando que, durante uma gestação, é importante não utilizar produtos que contenham ureia, chumbo ou cânfora. A dica é apostar em fórmulas com substâncias permitidas, como a glicerina, ceramidas, pantenol e manteiga de karité.

Na dúvida, sempre consulte o seu dermatologista.