Artigos

O processo de envelhecimento natural da pele gera alterações visíveis na pele de pessoas da terceira idade. A diminuição do colágeno, elastina e ácido hialurônico transforma a pele idosa em um tecido rígido, inelástico e com menor capacidade de resposta ao stress e trauma.

Os pelos diminuem em quantidade, espessura e apresentam um crescimento mais lento. Além disso, as glândulas sudoríparas diminuem em quase 15% e a resposta espontânea ao calor pode diminuir em até 70% no idoso. As glândulas sebáceas diminuem também a produção de secreção tornando a pele mais ressecada.

Com todas essas alterações, é possível notar o surgimento de rugas e linhas profundas, flacidez, pele ressecada, sem brilho, sem viço. O acúmulo de fotodanos durante a vida também pode se manifestar através de manchas no corpo e no rosto.

Alguns cuidados com a pele do idoso são essenciais nessa etapa da vida, dentre eles a hidratação oral, a hidratação da pele com cremes específicos, uso de sabonetes delicados e banhos com água morna.

Os cuidados se iniciam em casa

-> O uso do protetor solar – indicado pelo seu dermatologista – todos os dias, lembrando-se de reaplicar o produto a cada 4 horas;

-> Limpeza da face com sabonetes delicados, voltados para a restauração da barreira cutânea do idoso;

-> A hidratação da pele de dentro para fora, ingerindo uma média de 1,5 a 2 litros de água por dia;

-> A hidratação da pele de fora para dentro, com cremes específicos;

-> Banhos mornos ou frios, evitando o ressecamento da pele causado pelos banhos quentes;

-> Uso de ativos prescritos pelo dermatologista – como o Ácido Retinóico, Retinol e a vitamina C por exemplo, que ajudam a proteger a pele e estimular a sua renovação.